quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Grandes vultos: Tobias Barreto - Parte 01.


GRANDES VULTOS BRASILEIROS QUE MARCARAM A HISTÓRIA NAS SUAS MAIS DIVERSAS ATIVIDADES
TOBIAS BARRETO – PARTE 01.
[1839-1889]
“Nao compareço entre vós, para fazer-me admirar, mas para fazer-me compreender”. Isso afirmou Tobias Barreto no célebre Discurso em mangas de camisa, pronunciado no Clube Popular da Escada, em 1877.
Embora Tobias diga,nessa ocasião, que desejava ser compreendido e não admirado, sempre gostou de uma e de outra coisa. Poeta arrebatado e condoreiro arrancava aplausos de quantos o ouviam. Era tribuno eloquente e inflamado e exímio tocador de violão . Com estes atributos, o notável sergipano tornava-se alvo de admiração. Mas é evidente que o filósofo e o sociólogo seriam menos compreendidos do que o tocador de violão; o poeta e o orador eram aplaudidos.
Tobias Barreto deve ser examinado como um inovador, um revolucionário que, com golpes de talento e cultura, abriu caminhos largos e descortinou novos horizontes para a inteligência nacional. Muito teve que demolir e no seu afã demolidor se expôs a certas restrições e críticas. Ele deve ser estudado dentro do seu papel histórico, em determinado momento da vida brasileira e, assim estudado e examinado, não se poderá negar que cumpriu perfeitamente sua missão. Um filósofo no verdadeiro sentido da palavra, mas um filósofo que antes de tudo, teria que combater princípios e ideias mais velhos do que o Brasil. Ao adiante veremos o que foi essa luta que sacudiu, agitou e renovou o pensamento nacional. Por ora direi que o Brasil se formara à luz dos ensinamentos da Igreja Católica Apostólica Romana e que o catolicismo, por força do artigo 5º da Carta Magna, então vigente, foi a religião oficial do Império até a Proclamação da República, e que Tobias defendia ponto de vista diferente da Igreja quando se arremetia contra o direito natural.
Para melhor entender Tobias, é preciso acompanhar as fases mais importantes da sua vida, onde o labor intelectual atinge os pontos mais altos.
Nasceu Tobias Barreto de Menezes, na Província de Sergipe, em Campos, no dia 7 de junho de 1839, sendo seus pais Pedro Barreto de Menezes e Emerenciana de Menezes. A casa, humilde, refletia a pobreza da família. Era mestiço, o nosso Tobias. terminado o curso primário, transfere-se para Instância, onde estuda latim com o Padre Domingos Quirino, depois Bispo de Goiás. Dessa época até ingressar na Academia de Direito do Recife, levou vida errante, estudando e lecionando. Vai às cidades de Maroim, Lagarto, Itabaiana, Aracaju, Maceió, Salvador, tendo por algumas vezes voltado a Campos, sua terra natal.
Continua…
BRASIL BANDECCHI 
 
Visite também:
Clicando aqui:

Um comentário:

Elvira Carvalho disse...

Mais uma partilha de um vulto da vossa história literária que eu não conhecia. Aliás creio que já uma vez lhe disse, que conheço muito pouco dos vossos escritores.
Um abraço

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...