quarta-feira, 2 de julho de 2014

Literatura Ocidental - Parte 93.

 

HISTÓRIA DA LITERATURA MUNDIAL
LITERATURA OCIDENTAL – PARTE 93
LITERATURA ESPANHOLA – X

Como autores contemporâneos e participantes do modernismo destacam-se os escritores Pio Baroja (1872-1956), Vicente Blasco Ibáñez (1867-1929), Ramón del Valle Inclán (1869-1936) e Gabriel Miró (1879-1930) e, como poetas modernistas, Antonio Machado (1875-1939) e os excelentes Juan Ramón Jiménez (1881-1957) e Federico Garcia Lorca (1898-1936). Esta é uma época socialmente trágica, não só por um continente abalado por duas guerras mundiais e por um entre-guerra angustiante, como diretamente dramático e limitado com a infelicidade do povo da Espanha em sua luta de dimensões heroicas na tentativa de implantar a liberdade, a justiça social e a dignidade humana. O seu desfecho trágico provocou na literatura realmente válida o reforço da busca e da interrogação, o pessimismo e o nihilismo desta geração aflita e da que se seguiu, caracterizada pelo silêncio imposto por um infamante terrorismo nazi-fascista que sobreviveu à luta mundial realizada em nome dos valores humanos fundamentais. 
   

Pio Baroja

Pio Baroja é um escritor caracterizado por liberalismo cético e mordaz, extremamente hábil na construção de situações paradoxais. Em sua produção em romances, destacam-se “La casa de Aizgorri”; “El mayorazgo de Labraz”; “Zalacaín el aventurero”; “Camino de perfección”; “Aventuras, inventos y mistificaciones de Silvestre Paradox”; "Paradox rey”; “La busca, Mala yerba e Aurora roja”; “Los últimos románticos”; “Las tragedias grotescas”; “La ciudad de la niebla”; “El aprendiz de conspirador” etc. Como contista, Pio Baroja escreveu “Vidas Sombrias” e “Idilios vascos”.

Blasco Ibánez é escritor realista dotado de grande capacidade artística ao descrever a realidade, seja em seus romances regionais, psicológicos ou de guerra. Romances regionalistas são “Arroz y Tartana”, “Flor de mayo”, “Cañas y barro” e, como obra maior neste gênero, “La Barraca. Dos romances psicológicos, o melhor é “Sangre y arena”; dos romances de guerra, são significativos “Mare nostrum” e “Los cuatro jinetes del Apocalipsis”, universalmente conhecido.

Fonte: “Os Forjadores do Mundo Moderno”, Editora Fulgor, edição 1968, volume 7. 

Visite também: 

3 comentários:

Filha do Rei disse...

Oi!!Amo ler a conhecer a história da literatura pelo mundo.Parabéns pelo blog.Que Deus continue o abençoando.Abraço.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

O estudo da literatura leva-nos a conhecer grandes nomes de escritores que marcaram uma sociedade retratando-a ou descrevendo-a nas sua lutas sociais e humanas.

Voltarei aqui para me actualizar sempre.

MARILENE disse...

Obrigada pela atenção e pelo carinho. Oportunamente, retornarei para a leitura de suas postagens, o que não conseguiria nesse momento. Abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...