quarta-feira, 7 de março de 2012

Literatura Ocidental - Parte 22.


HISTÓRIA DA LITERATURA MUNDIAL

LITERATURA OCIDENTAL – PARTE 22

LITERATURA FRANCESA

(Continuação do post anterior)

O romance personalista aproxima-se do romance existencialista pela lucidez de denúncia e pela recusa de álibis extra-humanos; no entanto a consciência de uma ausência dramaticamente sentida implica, no romance personalista, uma presença de significação plenamente religiosa. Romancistas personalistas de significação podem ser considerados: P. A. Lesort, Jean Cayrol, Paul Gadenne, Louis Pauwels, Maurice Fourré, Marcel Schneider, André Pieyre de Mandiargues, Luc Estang.

P. A. Lesort destaca-se com seu romance “Les Reins et les Coeurs”; Luc Estang, com “Les Stigmas”. A esperança metafísica informa os romances de Jean Cayrol, sobretudo os de mais intensa força lírico-poética: “Je vivrai I'Amour des autres” e “Le Déménagement”. Tons simbólicos são atingidos nos romances “Sloé” e “Vent Noir” de Paul Gadenne, autor notável pela intensidade dramática, pela sinceridade e pela nobre gravidade de sua expressão literária e que elevou o simbólico a nível excepcional em seus romances seguintes: “La Rue Profonde”, “L'Avenue” e “L'Invitation chez les Stirl”. O mítico une-se ao romanesco da religiosidade herético-satãnica de Marcel Schneider, autor de “La Primière Ile” e de “Les Deux Miroirs”. A mitologia centralizada em temática de amor e morte caracteriza a extrema fluência estilística de Maurice Fourré em seus livros “La nuit du Rose Hêtel” e “La Marraine du Sel”. O misticismo satânico harmoniza-se com o surrealismo em “Saint Quelqu'un”, “Les voies de petite communication” e “L'amour monstre” escritos por Louis Pauwels. André Pieyre de Mandiargues é o excepcional narrador que recusa o desenvolvimento linear frásico ao ampliar o estilo com sinuosidades e retornos em “Musée Noir”, “Soleil des Loups” e “Les lis de Mer”, romances em que intenso erotismo estende-se a dimensões cósmicas.

A grande renovação no estilo do romance é a total ruptura com as formas tradicionais nos próprios aspectos que eram considerados essenciais durante o desenvolvimento de sua técnica, seja na etapa do romance heroico e romântico, seja na do realista ou, ainda, do metafisico. A este movimento denominado “nouveau roman” dois de seus representantes fornecem linhas teóricas divergentes: Nathalie Sarraute em “L'Ére du Soupçon” e Allain-Robbe Grillet em “Une voie pour le roman futur”. De acordo com Allain-Robbe Grillet a orientação do novo romance deve ser objetivista, o que será alcançado pelo abandono do visceral, analógico ou encantatório que caracterizavam o romance tradicional e significativo e pela transcrição desantropomorfizada do novo estilo ótico-descritivo. O objetivismo já pode ser encontrado em momentos de “L'Étranger” de Camus ou de “Chemins de la Liberté” de Sartre. Na orientação teórica de Nathalie Sarraute abandona-se a análise psicológica através de monólogos interiores e adota-se a revelação da realidade psíquica através do próprio comportamento dos personagens e da reformulação realizada pelo leitor: a lucidez será mais intensa quanto melhor for a apreensão trazida pelo leitor ao retirar o que está oculto nos movimentos sob a conversação. Tal subjetivismo também pode ser encontrado em “La Nausée” de Sartre. Filosoficamente as orientações objetivista e subjetivista corresponde respectivamente à afirmação fenomenológica do objeto e da posição existencialista quanto à consciência. Os principais romances objetivistas são “Les Gommes”, “Le Voyeur” e “La Jalousie” de Robbe-Grillet e “L'Emploi du Temps” e “La Modification” de Michel Butor (1926). Na orientação subjetivista destacam-se “Portrait d'un inconnu” e “Tropismes” de Nathalie Sarraute e “Le Square” e Moderato Cantabile” de Marguerite Duras.

Continua no próximo post.)

Fonte: “Os Forjadores do Mundo Moderno”, Editora Fulgor, edição 1968, volume 7, páginas 62/64.

Visite também:

2 comentários:

SweetMelody disse...

Olá
Uma visita ao seu blog neste domingo
E eu espero que você aproveite este dia de folga.
Eu não estou presente na internet agora, estou dedicado a atualizações de diretório que leva um certo ponto.
Seu blog é sempre tão bonito.
Um muito em breve, desejo-lhe um ótimo dia!
Atenciosamente
Chris

Meu presente pouco
http://nsm01.casimages.com/img/2009/05/19/090519080136505743688116.jpg

Maria Catherine Rabello disse...

Amigo,
Maravilhoso texto, Parabéns!
Feliz Vida! sucesso!
Beijos!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...